Você sabe o que é startup?

Nos dias atuais é comum ouvir pessoas falar que fulano trabalha ou montou uma startup. Mas o que isso significa? Afinal, o que é uma startup e o que ela faz?

Startup é um tipo específico de empresa. Há várias definições espalhadas por aí, vamos nos concentrar na mais básica. Uma empresa só é considerada startup quando está em busca de um modelo de negócio viável que seja repetível e escalável. O que são esses dois termos? Um modelo de negócios repetível é aquele que vende o mesmo produto para todos os clientes. E o modelo de negócios escalável é o que cresce para atender um grande número desses clientes. Ou seja, a empresa espera atingir um grande número de clientes, tendo um bom lucro em pouco tempo e, principalmente, sem aumentar seus custos.

Outra característica de uma startup é a maneira de agir e pensar. Geralmente são empresas jovens, inovadoras, que exploram novas atividades no mercado. Entretanto, elas trabalham em condições de incerteza, pois não há como afirmar se aquela ideia e/ou produto irão dar certo, ou ao menos se provarem sustentáveis.

O termo startup surgiu nos anos 1990, quando houve a “bolha da internet”. Muitos empreendedores com ideias novas e promissoras, ligadas à tecnologia, encontraram financiamento para os seus projetos, que se tornaram lucrativos e sustentáveis. A região que vivenciou um “boom” nessa área foi o Vale do Silício, Califórnia, nos Estados Unidos. De lá surgiu grandes empresas do ramo tecnológico como o Google, Apple Inc., Facebook, Yahoo!, Microsoft, e outras.

Entretanto, os empreendedores devem saber que a primeira fase de uma startup é sempre a mais difícil, cheia de incertezas e desafios. Às vezes uma ideia pode ser rentável, mas seu financiamento inaplicável.

No Brasil, as primeiras empresas de startup surgiram no início do século XXI, sendo que a partir de 2010 este ramo apresentou um alto crescimento, segundo a Associação Brasileira de Startups (ABStartups).

Startups são apenas empresas de tecnologia? Não. Elas são mais comuns no ramo da internet porque é mais barato criar uma empresa de software do que uma de agronegócio ou automobilística, por exemplo, e a web torna a expansão do projeto mais fácil, rápida e barata, além de criar o modelo de negócio repetível. Mas pode ser aplicada em qualquer meio ou área, desde que se crie uma ideia inovadora e mantenha um negócio repetível e escalável.