Estudos

Por que criar uma newsletter para a sua empresa?

A resposta mais óbvia é: conseguir uma boa lista de e-mails.

Ao oferecer este serviço aos usuários e pessoas que têm interesse em seguir sua marca, você está dando a si mesmo a oportunidade de capturar inúmeros e-mails para alimentar sua lista de contatos. E isso é algo que simplesmente não é possível através da assinatura do feed RSS.

É importante conseguir esses endereços de e-mail porque:
É uma ótima maneira de se comunicar com seus seguidores em um nível de intimidade maior e mais próximo. Em geral essa lista de e-mails contém pessoas que possuem interesse na sua marca e querem receber conteúdos novos e relevantes direto na caixa de entrada.

Uma lista de e-mail nunca morre ou simplesmente desaparece. Em outras palavras, se você possui uma boa lista, sempre existirá uma maneira de se comunicar com seu público. Os blogs e sites podem acabar com o passar do tempo. Sua lista de e-mail, jamais. A probabilidade de que esses endereços de e-mail mudem é baixa e sua empresa poderá investir em estratégias que mantenham o público informado sobre as principais mudanças e novidades do seu negócio.

É uma forma de ganhar dinheiro.
Assim como em qualquer outra plataforma de marketing (blog, Twitter, Facebook, etc.), se sua empresa focar apenas em “ganhar dinheiro”, ela poderá perder a credibilidade e o respeito dos seguidores. Mas é aí que se encontra uma boa oportunidade.

Por isso, foque-se em ajudar e informar aqueles que se disponibilizaram a seguir sua empresa através dessa newsletter e faça um trabalho de marketing de relacionamento impecável com cada um deles.

Produzir conteúdo de qualidade frequentemente e ajudando seus assinantes deve ser a prioridade de qualquer empresa que deseja investir em uma comunicação através de newsletter. Se você seguir por esse caminho, não há dúvidas de que o dinheiro será uma consequência real e palpável no dia a dia da empresa.

Aprenda que você já entendeu o motivo, monte sua lista e prepare o e-mail.

14 livros que você deveria ler, segundo Zuckerberg

O CEO e um dos fundadores do Facebook, Mark Zuckerberg, elaborou uma lista com 14 livros que ele considera que todo mundo deveria ler. Ele ainda criou o clube do livro “A Year of Books”, em que discute os livros que está lendo com membros da rede social. Confira os livros abaixo.

1. ‘The Muqaddimah’, de Ibn Khaldun
O livro foi escrito em 1377 pelo historiador islâmico Ibn Khaldun e tenta despir preconceitos de registros históricos e encontrar elementos universais sobre o progresso da humanidade.

2. ‘Sapiens: uma breve história da humanidade’, de Yuval Harari Noah
Publicado pela primeira vez em 2014, “Sapiens” é um aclamado best-seller que conta a evolução do Homo Sapiens. Zuckerberg escreveu que ‘Sapiens’ é uma perspectiva contemporânea ao que é em ‘The Muqaddimah’.

3. ‘The New Jim Crow’, de Michelle Alexander
A professora de direito da Universidade Estadual de Ohio Michelle Alexander abre a discussão da “Guerra às Drogas” em seu livro e conta a criação de uma cultura que criminaliza população negra.

4. ‘O fim do poder’, de Moisés Naím
Naím é ex-diretor executivo do Banco Mundial e membro sênior do Carnegie Endowment for International Peace. Em seu livro, ele faz uma investigação histórica sobre a mudança de poder em governos autoritários, militares e de grandes empresas sobre a população.

5. ‘Criatividade S.A.’, de Ed Catmull
O livro conta a história da Pixar e é escrito por um dos seus fundadores. A história intercala a narrativa com lições de gestão e empreendedorismo.

6. ‘Os anjos bons da nossa natureza’, de Steven Pinker
No livro, Pinker estuda como a violência tem diminuído ao longo do tempo, apesar de ser ampliada pelo noticiário e mídia social. Vale ressaltar que Bill Gates também considera esse livro como um dos melhores que já leu.

7. ‘On Immunity’, de Eula Biss
Zuckerberg considera que a investigação de Biss sobre os benefícios da vacinação é uma leitura necessária, considerando o movimento anti-vacinação nos EUA e em partes da Europa. Ele disse que a ciência é clara: as vacinas funcionam e são importantes para a saúde de todos em nossa comunidade. O livro explora questões e razões pelas quais algumas pessoas se questionam sobre a vacinação.

8. ‘The Player of Games’, de Iain M. Banks
O livro foi publicado em 1988 e é o segundo da série “Culture”. Ele explora como uma civilização reagiria a uma tecnologia muito avançada feita para servir as necessidades humanas e superar as capacidades das pessoas.

9. ‘Chefe De Quadrilha Por Um Dia’, de Sudhir Venkatesh
O livro relata a experiência do professor de sociologia da Universidade de Columbia Sudhir Venkatesh que se juntou a uma gangue de Chicago nos anos 90. Zuckerberg considera que essa é uma inspiradora história sobre comunicação e entendimento através das barreiras econômicas e culturais.

10. ‘A Estrutura das Revoluções Científicas’, de Thomas S. Kuhn
A obra tornou-se um dos livros acadêmicos mais citados de todos os tempos. O livro estreia a “mudança de paradigma” utilizando casos da história científica. A partir dele, Zuckerberg pensa que os avanços científicos são os catalisadores para a progressão social.

11. ‘Orwell’s Revenge: The 1984 Palimpsest’, de Peter Huber
O livro baseia-se na trama ‘1984, de George Orwell, mas imagina um mundo em que os cidadãos usam a tecnologia que uma vez os escravizou os libertar. Zuckerberg considera que a obra de Huber pode ajudar as pessoas a perceberem como ferramentas da internet podem beneficiar as pessoas e mudar a sociedade.

12. ‘Energy: A Beginner’s Guide’, de Vaclav Smil
Originalmente publicado em 2006, ‘Energiy’ começa com uma explicação básica do que é energia e parte para assuntos mais complexos, incluindo a busca para criar novos combustíveis mais eficientes e menos prejudicial ao meio ambiente. O autor também é um dos preferidos de Bill Gates.

13. ‘Dealing with China’, de Henry M. Paulson Jr.
O livro aborda a ascensão da economia chinesa e como ela influencia no mundo todo. Zuckerberg ressalta que, ao longo dos últimos 35 anos, a China experimentou uma das maiores transformações econômicas e sociais da história da humanidade.

14. ‘Rational Ritual’, de Michael Suk-Young Chwe
Zuckerberg acredita que este livro pode ajudar os leitores a usarem melhor os meios de comunicação social. O livro aborda o conceito de “conhecimento comum” e como as pessoas processam o mundo não apenas com base em seu próprio conhecimento, mas também no das outras pessoas. Chwe mostra como através dessas interações as comunidades conseguem criar suas próprias identidades.

(Via Olhar Digital)

Sugestão de leitura: Marketing Trends 2013

O livro Marketing Trends 2013, da editora M.books, mostra as mais importantes tendências de marketing para os próximos anos, com base em no resultado de um trabalho sistemático e permanente do corpo de consultores do MadiaMundoMarketing. Através do mapeamento, rastreamento e análise de informações, a obra tem o objetivo de identificar os rumos da área para os próximos anos.

Read More

O que o Brasil (e o mundo) pesquisou em 2012?

Como de costume, o Google liberou hoje o Zeitgeist de 2012, um resumo do que foi mais procurado no buscador durante este ano no mundo inteiro. De acordo com a empresa, foram feitas mais de 1,2 trilhão de pesquisas em 146 idiomas diferentes. A ideia é que as listas (ao todo, 838) sirvam como representação do “espírito da época”.

Read More

Você saber usar as técnicas de SEO?

Se você trabalha com produção de conteúdo para web já deve ter ouvido falar de SEO, também conhecido como Search Engine Optimization. Mas por que usar essas técnicas na construção do seu texto? O objetivo do SEO é fazer com que uma (ou várias) páginas do seu website apareçam entre os primeiros resultados da busca orgânica das ferramentas de busca. Com tanto conteúdo circulando na rede, se destacar é mais do que necessário. E o melhor, você pode fazer muito para que isso aconteça.

Read More

As piores senhas da internet de 2012

Ao que parece, a velha preguiça de criar uma senha descente para sites da web continua rondando os internautas. A lista “Worst Password 2012“, desenvolvida pela SplashData, que contém as 25 senhas mais populares mostra que os internautas, além de subestimarem os cibercriminosos, ainda facilitam o seu trabalho.

Read More

O que o brasileiro faz nas redes sociais?

Em diversas pesquisas, os brasileiros aparecem entre as primeiras posições quando se trata em utilizar as redes sociais. Mas o que será que os os internautas do país tanto fazem nestas plataformas? O estudo realizado pela Nielsen em sete países da América Latina e divulgado esta semana buscou justamente esta resposta. Os dados são bem interessantes…

Read More

Análise aponta sete formas de integrar o LinkedIn na reputação online das empresas

O LinkedIn é a uma das plataformas sociais que mais crescem no Brasil: são mais de 9 milhões de profissionais registrados, que colocam o pais como o 4º maior em número de pessoas conectadas a esta rede e um dos maiores índices de crescimento (acima dos 90%). No mundo inteiro, os usuários já ultrapassam a marca de 147 milhões. Pensando nisso, a LLORENTE & CUENCA elaborou um estudo que pode ser uma ótima ferramenta para utilizar esta rede a favor das corporações.

Read More
Página 1 de 612345...Último »